Conseguir dizer adeus.

O meu tio-avô do lado paterno (que sempre chamei de avô) e que Deus tem já há muitos anos, sempre me disse, desde pequenina, que só devemos dizer adeus a quem morre. Adeus é uma palavra definitiva. E, embora na rotina do nosso dia-a-dia, não reparemos nisso, o dizer adeus é algo bastante forte.

Amo o meu avô e cresci com muitos ensinamentos dele, e esta frase sempre me ficou na cabeça. Acabei por dar por mim a pensar antes de falar, quando me despeço de alguém: “Espera lá, não digas adeus, que isso parece mal, não é esse o significado que queres dar!”. Evito ao máximo dizer adeus. Confesso que às vezes lá me esqueço e a palavra sai, mas por norma digo sempre “até amanhã”, “até breve”, etc. É quase como uma superstição.

Isto tudo para dizer que esta semana tive de aprender a dizer adeus. E custou. Muito.

Quem me conhece sabe que adoro animais e que sempre tive animais de estimação. Tinha dois gatos cá em casa dos meus pais, um dos quais com 14 anos. A minha Xana. A minha Gatitas. A minha Titinha. Esta semana tive de aprender a despedir-me dela. Não queria. É uma dor insuportável. Talvez quem não tenha animais nunca compreenda a dor que é ver um deles partir. É tal e qual como se fosse um membro da família a partir. Porque eles são família. E da mais chegada.

A minha Titinha já tinha 14 anos, era rabugenta mas muito fofinha e amada por todos nós cá de casa. Custou muito vê-la partir, e vai custar muito interiorizar a ideia de já não a termos cá connosco.

gatitas

Londres, puzzles suecos e saudades de escrever.

910569-moving-outEscrevo-vos a um Domingo à noite, embora este post esteja a sair hoje, segunda-feira.

Foi um Domingo muito cansativo. São perto das 22h e só agora parei efectivamente para repousar um bocadinho. Têm sido dias, semanas… um mês super atribulado. Não me queixo. Só desabafo. Mas é um desabafo bom, uma expressão da minha felicidade, por estar a conseguir a pouco e pouco atingir alguns dos meus objectivos. Como vocês já sabem, estou prestes a mudar-me. Meteu-se uma viagem programada há algum tempo pelo meio, e o tempo escasseou. Voltei de Londres na quinta-feira à noite, e na sexta-feira de manhã bem cedo já me encontrava a montar puzzles suecos, mais conhecidos como móveis do IKEA. Foi a rotina dos últimos três dias. Confesso que não esperava que fossem tão trabalhosos, esperava mais que a dificuldade em montar, isso sim, fosse elevada. Mas foi precisamente o contrário. Móveis com instruções precisas, que seguindo a passo e passo nada têm de enganar. Mas como vêm completamente desmontados, são trabalhosos.

Neste momento já tenho a sala toda montada, o quarto está praticamente todo (falta-me montar um estrado e colocar o colchão na cama) e alguns móveis da cozinha. Estou muito feliz, porque conto conseguir mudar-me no próximo fim-de-semana. Estou completamente estoirada, com calos nas mãos, mas muito feliz. É muito bom montar-mos uma casa nossa de raíz, e tratarmos nós de todos os processos. É recompensador. E temos a vantagem de ficar tudo como queremos, ao pormenor.

Tinha imensas saudades de vos escrever. Não tenho ido à internet, estou completamente fora das novidades do mundo da beleza e cosmética, mas espero que dentro de alguns dias consiga voltar à minha rotina. Além de saudades de vos escrever, tenho também muitas saudades de ler os blogs que sigo. Não tenho lido nenhum, e custa-me bastante. Mas o tempo simplesmente não dá para tal. Hoje, antes de ir dormir, consegui este tempinho para vos dar mais algum feedback desta minha experiência.

A viagem a Londres correu muitíssimo bem, apanhei um tempo espectacular e deu para matar saudades de tudo…fui lá pela primeira vez há pouco mais de cinco anos, e adorei rever os locais emblemáticos, passear sem rumo, comer bem e divertir-me. Soube bem afastar-me da confusão por uns dias, mas foi agridoce, uma vez que tinha pensamentos constantes sobre a minha casinha.

Provavelmente irei deixar para outro post a minha experiência em Londres. Até lá, um grande beijinho para todos os que me acompanham…prometo tentar voltar ao activo em breve…à partida estará quase, vamos ver :)

Beijinhos,
Lara

A rotina dos últimos dias

mudancaTêm sido dias, semanas atípicas. Já devem estar fartos de me ouvir escrever sobre como estou sem tempo, isto e aquilo, mas é a mais pura das verdades. Vou vos contar um segredo: Vou me mudar!

Parece algo banal, mas para mim tem muita importância. Já há imenso tempo que andava há procura de um espaço que conseguisse ser só meu, e que combinasse vários factores: Valor de renda dentro dos limites do razoável, com localização central (Lisboa) e, de preferência, com a casa minimamente arranjada. Depois de meses e meses de procura, encontrei um cantinho com o qual me identifiquei, e estou mesmo muito feliz! A correria dos últimos dias prende-se com a parte burocrática da coisa; mudar de casa implica contratos de serviços, actualizações de dados, compras (muitas!) e eventuais ajustes a fazer na casa que escolheram. Ora, como não vou viver numa casa nova, e apesar de ter gostado bastante dela, nada é perfeito, e tenho de fazer alguns ajustes na casa, o que me está a consumir imenso tempo (por exemplo: pintar a casa). Quase todo o tempo que tenho tido livre é empregue a tratar de papelada ou de coisas na casa ou de compras para a casa…é incrível a quantidade de coisas que se tem de tratar.

Por isso espero que compreendam esta minha fase, porque o blog não está morto…simplesmente não tenho tido tempo para ele, e fico bastante triste com isso, mas a minha vida pessoal neste momento precisa de todo o tempo extra que tenho :) espero que a meio do mês a coisa já esteja mais normalizada e já consiga ser mais activa com os posts, facebook e instagram.

Hoje termina a In Beauty, como devem calcular não fui porque não tinha tempo para lá passar. Pelo que vi de outras bloggers foi um evento giro. Espero que para o ano finalmente consiga lá passar, porque já o ano passado não consegui, por motivos diferentes. Adorava ir, e espero concretizar esse objectivo para o ano!

Desejo-vos a todos uma excelente semana :)

Beijinhos,
Lara